Debian, escolhida como a melhor distro em 2011

De alguma forma, no meio acadêmico e não-acadêmico também, o Ubuntu é uma das distribuições Linux mais promovidas por aqui. Neste post não queremos fazer apologia negativa a ele, só mostrar que o Debian, distro de onde o Ubuntu se originou, ainda pode e é uma boa opção. E inclusive foi eleita como a melhor distribuição Linux de 2011 em uma avaliação feita também com o Fedora, Mint, Arch, Ubuntu e OpenSUSE.
Clique no LEIA MAIS >> e veja por quê.

O que levar em consideração na hora de escolher a melhor distribuição Linux? O que você levaria em consideração? A escolha da SUA distro perfeita é algo que pode levar uma grande porção de tempo, trabalho duro. Mas o pessoal do TuxRadar facilitou o trabalho para nós!

O que avaliar nesse caso? Fácil instalação, customização, desempenho, segurança, interface gráfica, instalação dos softwares? Tudo isso foi feito e a cada quesito apenas três distribuições eram classificadas, e ao final, a pontuação era obtida pela soma de todas as classificações. O Debian foi eleito como o melhor, principalmente em itens como Desktop, customização, comunidade, desempenho e segurança. Ubuntu foi eleita a segunda e Fedora a terceira.
Vejamos um pouco dos quesitos avaliados:

Instalação

O Fedora venceu neste quesito. É uma instalação amigável, de fácil uso e confiável. Em segundo lugar veio Ubuntu que tem a opção de ser “rodado” a partir de um SO previamente instalado, conhecido como o modo “live cd”. Em terceiro ficou o OpenSUSE que tem também uma boa interface de instalação, mas peca nas complicadas opções que disponibiliza.

Suporte para hardware

Debian é difícil de combater, principalmente por ser uma distro que ainda pode ser instalada em um Power PC (por exemplo, Macs velhos), um mainframe S390 e praticamente todos os outros. Mas o Ubuntu vence aqui por causa da popularidade – muitos fabricantes vêm investindo no suporte de seus equipamentos para Ubuntu, oferecendo drivers e etc. Mint fica em segundo por ter aproximações fortes com o Ubuntu. As outras distros se perdem em fatores como, por exemplo, a lista de compatibilidades.

Desktop

Este é um dos aspectos mais importantes. Para usuários comuns, a forma como as distros escolhidas implementam as interfaces gráficas, é crucial. O vencedor aqui é o OpenSUSE, que funciona muito bem com o KDE, que vem como padrão, e o Gnome 2. No TuxRadar, eles ainda afirmam que o problema com o KDE (se você teve em outras distros) se deve ao fato dele não ter tido a atenção necessária na distro. O segundo colocado no quesito Desktop foi o Mint, que ainda utiliza o Gnome 2 de uma forma brilhante, e se dá melhor que o Gnome 3 do Fedora e Unity das atuais versões do Ubuntu. Em terceiro lugar temos o Debian, que utiliza o Gnome 2 mas ainda suporte versões Xfce, LXDE e KDE. As outras distros pecaram em fatores como a velocidade e praticidade. O destaque negativo é para o Ubuntu, que trocou o sistema gráfico padrão e vêm deixando os usuários desapontados com as mudanças.

Customização

Debian e Arch, respectivamente, ganham neste quesito. São de fácil customização (lembre-se que são menos estruturados do que os grandes Fedora e Ubuntu) e apesar de requerer um esforço maior, é perfeitamente fácil configurar qualquer área de trabalho existente com falta de funcionalidade. Fedora e Ubuntu (Mint) pecam pela dificuldade imposta para alterações mais simples serem feitas. OpenSUSE fica em terceiro por ter boa facilidade e “relacionamento” ao utilizar outros desktops.

Desempenho

Aqui, as mesmas aplicações têm pequenas diferenças de tempo entre as distribuições. LinuxRadar afirma que na verdade, a quantidade de memória RAM, tipo de Desktop e driver de vídeo é que vai fazer a real diferença de desempenho. Mas se analisado o tempo que as distros levam para iniciar totalmente o sistema, chegamos à classificação com o Debian em primeiro, seguido de Arch e Fedora respectivamente.

Segurança

Neste fator, há quase nenhuma diferença entre as distribuições. Sempre que houveram problemas, foram solucionados no mesmo dia. Algumas distros com mais visibilidade por causa dos negócios envolvidos liberam updates de forma mais rápida. O que em geral é uma boa notícia.

Aqui um gráfico estatístico que mostra a avaliação de todas as características das distros:


A avaliação completa pode ser lida em inglês no seguinte endereço: http://tuxradar.com/content/best-distro-2011

Sobre o Autor:
Mexa o mouse de novoAleciano Júnior é um dos colunistas do blog Electronware e escreve sobre Redes e Sistemas de comunicação, Hardware e Computação no mundo atual. Gosta de ajudar os bits a trafegarem e sonha com a Computação Invisível. Música é vida.

0 comentários: