Algoritmo para ler mentes é desenvolvido na Universidade da Califórnia



Mais uma vez a informática se une a medicina para obter avanços no estudo do corpo humano. Em Berkeley, Califórnia, cientistas conseguiram recriar vídeos a partir do escaneamento do que se passava no cérebro de uma pessoa.  A pesquisa inicia um passo que um dia permitirá reproduzir experiências que existem apenas em nossas mentes, como sonhos e memórias.
Clique no LEIA MAIS >> para ler o resto da matéria.

Os pesquisadores usaram uma combinação da tecnologia de Imagem de Ressonância Magnética funcional (fMRI, na sigla em inglês) com modelos computacionais para decodificar e reconstruir a experiência visual dinâmica de uma pessoa. Na experiência, três indivíduos foram submetidos a uma máquina fMRI para medir o fluxo de sangue em seu córtex visual enquanto assistiam a vídeos. Para monitorar como o paciente era estimulado visualmente, os cientistas dividiram o cérebro em pequenos cubos tridimensionais, conhecidos como pixeis volumétricos, ou “voxels”.

Enquanto o paciente assistia a um trailer, um programa de computador gravava a sua atividade cerebral e construía um algoritmo com base na comparação dessa atividade com as imagens reais. Após, os pesquisadores utilizaram o algoritmo criado para gerar imagens de um segundo clipe visto pela pessoa. O resultado foram imagens borradas mas contínuas em cem clipes do filme original.

A pesquisa um dia vai poder ajudar a reproduzir o que se passa nas mentes das pessoas, como os sonhos e pensamentos. Além disso , poderá ajudar aqueles que sofrem dificuldades para se comunicar verbalmente, como os que sofreram AVC ou estão em coma.

Mas este tipo de tecnologia ainda exigirá décadas de evolução. Os modelos computacionais ainda estão em desenvolvimento e, para reconstruir imagens, os pacientes precisam ser submetidos a MRIs por horas. E, como você pode imaginar, algumas imagens recriadas são muito diferentes das imagens originais.


Sobre o Autor:
Mexa o mouse de novoAleciano Júnior é um dos colunistas do blog Electronware e escreve sobre Redes e Sistemas de comunicação, Hardware e Computação no mundo atual. Gosta de ajudar os bits a trafegarem e sonha com a Computação Invisível. Música é vida.

0 comentários: