Apps e mobilidade


Cada vez mais pessoas jogam em seus celulares, seja essa ação praticada em filas de banco ou andando de metrô ou ônibus. A prática tem se tornado comum graças à popularização dos smartphones, que cada vez mais deixam de ser itens de luxo e passam a integrar o cotidiano das pessoas.



Veja o resto da postagem clicando no LEIA MAIS >>


Com isso, surge um mercado que há algum tempo tem se tornado a menina dos olhos de muitos desenvolvedores. O mercado de aplicações e jogos mobile, está mais concreto do que nunca com marketplaces estabelecidos e uma facilidade muito maior de publicação de aplicativos. Quando queríamos ter um jogo publicado, tínhamos que percorrer um caminho longo e cheio de complicações, além de claro, pagar inúmeras taxas e tributos. Se por um lado os aplicativos para celular têm preços mais baixos, a quantidade de aparelhos que estão expostos aos seus aplicativos é gigantesca. 

Em uma conta básica e sem nenhum fundamento, podemos multiplicar o número de smartphones comercializados por R$1,00. Dados do IDC estimam que o acumulado do ano de 2011 em vendas de smartphones, foi de 491 milhões. Se você atingir um número relativamente baixo, de 2 milhões de celulares com um bom jogo e vendê-lo a apenas R$1,00, logo explicamos o surgimento de novos milionários ao redor do mundo tornando jogos para celular em uma atividade altamente rentável.
 
Claro que isso é apenas um modo de mostrar a enorme possibilidade que temos ao desenvolver um jogo para celular, porém, essa possibilidade não está longe de cada desenvolvedor, seja ele de uma grande empresa ou trabalhando em sua casa. Para isso, o preparo técnico é imprescindível. Conhecer a tecnologia com a qual se está trabalhando, faz parte do processo de desenvolvimento de um jogo que cairá nas graças do público. 

Retirado de: MSDN Microsoft


Sobre o Autor:


Mexa o mouse de novoAleciano Júnior é um dos colunistas do blog Electronware e escreve sobre Redes e Sistemas de comunicação, Hardware e Computação no mundo atual. Gosta de ajudar os bits a trafegarem e sonha com a Computação Invisível. Música é vida.

2 comentários:

  1. Esses 491 milhões de vendas foram no mundo todo, né?

    ResponderExcluir
  2. Sim, através da fonte, isso fica claro.

    ResponderExcluir