Horário nobre da internet





O meio digital possui hoje várias plataformas e entender como o consumidor se comporta nesses múltiplos devices é de grande importância para a consolidação das estratégias digitais das empresas que pretendem se relacionar positivamente com os usuários no ambiente online.


No contraponto, deduz-se com essa pesquisa - que não trata diretamente sobre o assunto - que a TV perde espaço em horário nobre para a Internet, o que vem fazendo com que algumas emissoras tentem reforçar a sua programação para enfrentar a concorrência.

A PESQUISA

A Hi-Midia, especializada em segmentação e performance em mídia online, e a M.Sense, especialista em estudos sobre o mercado digital, produziram a pesquisa “Horário Nobre da internet no Brasil”, um levantamento sobre os horários de maior acesso à internet no país e as principais atividades realizadas em diversos períodos do dia. Foram ouvidas 1.265 pessoas das cinco regiões do país, entre 15 e 22 de junho.

A pesquisa constatou que o horário nobre da internet durante a semana é a noite, mais especificamente entre 19h e 22h, que coincide com a chegada dos usuários em casa após o trabalho. Já nos finais de semana, o acesso é menos concentrado e se estende ao longo da tarde e da noite (de 14h às 22h).

No PC – Para usuários de computador (PC), existe concentração das atividades mais comuns, como navegar nas redes sociais (41%), ler e enviar e-mails (35%), ler notícias (32%) e ler conteúdo de entretenimento (32%), entre 19h e 22h durante a semana útil. Atividades relacionadas à diversão, como fazer download de filmes e música (30%), acessar as redes sociais (28%) e assistir a vídeos (25%), se mantém em alta após as 22h. Já a leitura de e-mails (37%) e de notícias (29%) têm dois picos diários (pela manhã e a noite),

Já nos finais de semana, entre 14h e 17h, é maior o acesso para leitura de e-mails (28%), redes sociais (33%), leitura de notícias (27%) e conteúdo de entretenimento (28%). Já entre 19h e 22h o acesso é maior para jogos (18%), visualização de vídeos (28%) e download de filmes e músicas (24%).

Nos dispositivos móveis – Os usuários de smartphones ou tablets (35% do total de entrevistados) realizam as atividades rápidas e mais comuns, como ler e-mails, acessar as redes sociais e ler notícias, em diversos horários ao longo do dia, durante a semana. Já as atividades como fazer download de músicas e filmes (18%), jogar online (16%) e assistir a vídeos (19%) são mais realizadas após às 22h.

Nos finais de semana, a maior parte dos acessos à rede via tablets e smartphones ocorre ao longo da tarde e noite. Atividades como ler e-mails e acessar as redes sociais começam mais cedo do que as demais, apresentando elevados percentuais desde as 9h (23% e 22%, respectivamente), mas os picos se dão em sua maioria na faixa das 19h às 22h.


“A mobilidade faz com que o acesso à Internet ocorra em vários horários durante o dia. Isso é muito importante no planejamento de ações e campanhas publicitárias.” afirma Bruno Maletta, sócio da M.Sense, destacando a importância de entender os hábitos dos usuários para otimizar recursos de campanhas e melhorar eficiência da comunicação entre consumidores e marcas.

CURIOSIDADES

•Nos finais de semana, os percentuais de atividade online no período da manhã é maior em todas as atividades para os homens, em especial a visualização de vídeos e o download de filmes e músicas (16%). Ou seja, os homens começam a acessar a internet mais cedo do que as mulheres.

•O acesso à web com smartphones e tablets após às 22h é menor no Sudeste do que em outras regiões. Apenas 14% dos entrevistados da região Sudeste se ocupam com a leitura de notícias nessa faixa de horário, ao contrário de 23% dos entrevistados das demais regiões. O mesmo acontece com envio e leitura de e-mails (20% contra 25%), acesso as redes sociais (21% contra 29%) e visualização de vídeos (16% contra 25%).

•A faixa de 40 a 49 anos é a primeira a iniciar suas atividades online pela manhã. Em segundo lugar está a faixa acima de 50 anos. Os mais novos acessam a internet mais tarde.


Fonte:  http://convergenciadigital.uol.com.br/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?infoid=31602&sid=4

0 comentários: